sábado, 8 de fevereiro de 2014

Brasília na oitava posição

Clipping MP / Correio Braziliense
- 07/02/2014

A variação do preço dos produtos da cesta básica dividiu as 18 capitais pesquisadas pelo Dieese. Em nove cidades, a maioria dos produtos teve reajuste. No restante, a oscilação foi negativa. Entre as capitais com as maiores altas, estão Brasília (5,49%), Manaus (5,04%) e Recife (2,21%). Campo Grande, Porto Alegre e Curitiba foram as cidades que tiveram as reduçõss mais expressivas, respectivamente, 4,19%, 2,47% e 2,45%.

Em 12 meses — de fevereiro de 2013 a janeiro último — o índice acumulado de reajuste da cesta básica em 14 capitais conferiu destaque para Recife (9,06%), Manaus (7,12%) e Fortaleza. Em contrapartida, as quedas mais acentuadas ocorreram em Aracaju (7,60%), Goiânia (4,90%), Salvador (0,67%) e Brasília (0,49%).

Entre as 14 cidades, em janeiro deste ano, Vitória registrou a cesta básica mais cara do país (R$ 327,13), seguida de São Paulo (R$ 323,47), Manaus (R$ 323,22) e Florianópolis (R$ 322,12). Nesse ranking nacional, Brasília detém o oitavo lugar.

Com base no valor apurado para a cesta de Vitória — e levando em consideração a determinação constitucional de que o salário mínimo deve suprir as despesas de um trabalhador e sua família com alimentação, moradia, saúde, educação, vestuário, higiene, transporte, lazer e previdência —, o Dieese estima que, em janeiro de 2014, o salário mínimo necessário para a manutenção de uma família de quatro pessoas deveria equivaler a R$ 2.748,22 — quase quatro vezes maior do que o mínimo de R$ 724 que entrou em vigor em 1º de janeiro. (GR/FM)
http://clippingmp.planejamento.gov.br/cadastros/noticias/2014/2/7/brasilia-na-oitava-posicao/?searchterm=

Nenhum comentário: