domingo, 15 de dezembro de 2013

Tuma Jr. descreve indústria de dossiê e acusa Lula de ter sido informante do Dops

Folha de São Paulo / Livraria da Folha
09/12/2013 - 16h22

Romeu Tuma Júnior descreve em "Assassinato de Reputações" uma indústria de dossiês encabeçada pelo PT e afirma que Lula, enquanto sindicalista, era colaborador de Romeu Tuma, então delegado do Dops.

Segundo o livro, Lula usava codinome Barba para passar informações e foi um "preso especial" no Departamento de Ordem Política e Social.

Tuma Jr. deixou o governo em 2010, quando seu nome foi ligado à máfia chinesa. O ex-secretário Nacional de Justiça diz que se tornou vítima ao se recusar a pôr em prática métodos de alguns figurões do governo.

"Assassinato de Reputações" reúne provas do grampo telefônico no STF e apresenta um exame sobre o caso Celso Daniel, prefeito de Santo André assassinado em 2002.

O objetivo real de operações como a Trovão, a Chacal e a Satiagraha e a ação de órgãos de segurança institucional, como a Polícia Federal e a ABIN, também são examinados.

"Assassinato de Reputações" tem lançamento previsto para o dia 10 deste mês e está em pré-venda na Livraria da Folha.
http://www1.folha.uol.com.br/livrariadafolha/2013/12/1382990-assassinato-de-reputacoes-romeu-tuma-junior-pt.shtml

Nenhum comentário: