terça-feira, 17 de dezembro de 2013

Japão anuncia aumento do gasto militar em meio a tensão com China

Folha de São Paulo / DAS AGÊNCIAS DE NOTÍCIAS
17/12/2013 - 09h58

O governo do Japão anunciou nesta terça-feira que aumentará em 5% o gasto militar nos próximos cinco anos para comprar mais armamento defensivo. A medida acontece em meio à crise diplomática com a China, que foi provocada pelo anúncio de uma zona de defesa aérea que inclui territórios disputados com Pequim.

O primeiro-ministro Shinzo Abe autorizou uma verba de 24,7 trilhões de ienes (R$ 552 bilhões) entre 2014 e 2019, o que inclui a compra de drones, veículos anfíbios e submarinos. Ainda estão previstas as aquisições de 28 caças F-35, de fabricação americana e 17 unidades da aeronave híbrida Boeing Osprey.

O armamento, em seu conjunto, será utilizado prioritariamente para a defesa nipônica nas ilhas do oeste e sul do extenso arquipélago. Dentre as áreas que deverão ser monitoradas, estão as ilhas chamadas de Senkaku por Tóquio e Diaoyu por Pequim, um dos motivos da crise diplomática.

A compra é parte dos esforços de Abe para atualizar o poder militar do Japão, país com uma vocação oficial pacifista após a derrota sofrida na 2ª Guerra Mundial. Apesar do exército estar bem equipado e ser muito profissional, as suas tarefas permaneciam até agora dentro da autodefesa do país.

Outro objetivo do primeiro-ministro é estabelecer um Conselho de Segurança Nacional ao estilo americano, com o qual espera concentrar mais poder em um número limitado de altos cargos políticos. A proposta foi enviada em novembro ao Parlamento.

O Japão está preocupado com o aumento do poder militar chinês, no momento em que os dois países mantêm uma disputa por um grupo de ilhas. Nos últimos meses, Pequim lançou seu primeiro porta-aviões e um avião não tripulado capaz de levar mísseis, aumentando a corrida armamentista na região.
http://www1.folha.uol.com.br/mundo/2013/12/1386685-japao-anuncia-aumento-do-gasto-militar-em-meio-a-tensao-com-china.shtml

Nenhum comentário: